16 de jun de 2009

O jornal é meu!

Estava eu no ônibus, indo trabalhar.

Mas, dessa vez, era em outro lugar, aonde o ônibus ia vaziiiio e eu conseguia sentar, tranquila. Então, todos os dias, eu ia com o caderno que mais gosto do jornal para degustá-lo durante a viagem.

Um dia, sentei em um dos bancos, abri o jornal e comecei a ler. Sentaram ao meu lado uma mulher a amiga dela no banco de trás e desataram a conversar.

Eu continuei na minha, lendo o meu jornal.

Aí, uma delas tirou da bolsa um jornal, esses do Metrô ou esses pequenos que têm por aí. Ela folheou rapidamente, sem ler qualquer coisa. A amiga falou:

_ Já que você leu esse jornal, me dá, quero ler. Me dá! – e pegou com força da mão dela.

A outra responde:

_Tudo bem, eu quero mesmo é ler o jornal dessa menina aqui do lado, ela já tá acabando.

A menina do lado, no caso, ERA EU.

Eu olhei pra ela, dei aquela estalada na folha do jornal e voltei a lê-lo.

Ela insistiu:

_ Você está acabando?

Eu respondi:

_Não porque quando acabar, vou começar a ler o jornal de novo.

Depois disso, ela pediu novamente o jornal pra amiga e o leu, calada a viagem inteira.